O que achei do livro e do filme Uma Longa Jornada

11/14/2016 10:30:00 PM



Ontem finalmente vi o filme Uma Longa Jornada! Vou explicar o porque da comemoração.
Comprei esse livro na Bienal do Livro no Rio em 2015, quando teve a última edição. Sou fã dos filmes do Nicholas Sparks (já vi Diário De Uma Paixão, Um Amor Pra Recordar, Querido John e A Última Música) e desde que soube que haveria mais uma adaptação fiquei super contente e ansiosa pra ver o resultado. Mas, na época que comprei o livro nem passou pela minha cabeça que ele ia virar filme.
Na bienal eu comprei vários livros (não adianta, eu não resisto), mas como toda universitária, minha vida é muito corrida e com 3.478 coisas pra fazer em tão pouco tempo acabo não conseguindo parar pra fazer aquilo que realmente queria. Uma dessas coisas é colocar meus livros em dia, e comecei a ler o livro Uma Longa Jornada em meados de outubro de 2015 - isso mesmo que você acabou de ler - e somente fui terminar em outubro desse ano! No começo achei a história um pouco parada e cheguei a pensar que ele não me prenderia... até que comecei a ler um pouco todo dia. Para minha surpresa esse livro é tão maravilhoso que quando acabou quase chorei porque queria continuar lendo. Não tem como não se encantar com essas histórias tão lindas quanto dos casais protagonistas. De um lado temos Sophia, uma jovem universitária (olá, encontrei uma semelhança?) que está prestes a se formar em história da arte e passa um tempo longe de casa vivendo na irmandade ao lado de sua melhor amiga Marcia, e Luke, um grande peão (lindo) que mora com a mãe na fazenda da família, é dedicado ao trabalho e aos animais que vivem lá. Do outro lado, na década de 1940 temos a emocionante história de Ira, um rapaz que trabalhava na loja da família, e Ruth, uma jovem sonhadora, professora e amante da arte. As duas histórias se cruzam com o desenrolar da trama no final e só então você se dá conta do que tudo era destino.
image_3
Sinopse do livro:
"Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias. Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder. Ira e Ruth. Luke e Sophia. Dois casais de gerações diferentes que o destino cuidará de unir, mostrando que, para além do desespero, da dificuldade e da morte, a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida."
image
Ficha técnica
Título em português: Uma Longa Jornada
Título original: The Longest Ride
Gênero: romance, drama
Autor: Nicholas Sparks
Livro
Editora: Arqueiro
Páginas: 368
Capítulos: 33 dividindo-se nos nomes dos protagonistas
Filme
Ano: 2015
País: EUA
Duração: 128 minutos
Elenco: Britt Robertson (Sophia Danko),
Scott Eastwood (Luke Collins), Alan Alda (Ira Levinson mais velho), Jack Huston (Ira jovem), Oona Chaplin (Ruth jovem), Melissa Benoist (Marcia), Lolita Davidovich (Kate Collins).
Mais uma vez me rendi ao talento de Nicholas Sparks. Além de ser transportada para as imagináveis cenas, ao decorrer da leitura me envolvi completamente com as histórias e senti todos os sentimentos dos personagens a cada capítulo. O livro consegue passar um pouco de cada coisa, mas o principal que é o amor, sem dúvidas é descrito de maneira fiel e consegue passar a mensagem principal que é "Eterno. Não importa o que aconteça, se é verdadeiro tudo suporta!".
image_1
Ira e Ruth no filme sem dúvida virou meu casal favorito!
image_2
Como não lembrar de Querido John olhando essa foto? <3
Confesso que a obra é clichê e tem um final previsível, mas não comum para as histórias do Nicholas. Aliás, finalmente um final de uma obra dele que eu amei.
Uma Longa Jornada consegue ser obra literária tão encantadora que provavelmente quem não gosta muito das outras de Nicholas Sparks se deixará levar pelas duas histórias contadas. Sendo assim, entre descobertas, segredos, recomeços, perdas e amores verdadeiros, acompanhamos dois casais – um construindo e outro relembrando – e suas respectivas histórias de amor.
“Se nós não tivéssemos nos conhecido, acho que eu teria compreendido que minha vida não estava completa. E teria perambulado pelo mundo a sua procura, mesmo se não soubesse o que estava buscando.”
O livro começa com a cena do acidente de Ira Levinson, um senhor de 91 anos, solitário, que após sua teimosia em dirigir numa nevasca acabou despencando de um penhasco e ficou preso no carro. Durante essa fase agonizante, Ira vê sua esposa falecida Ruth e conversa com ela, primeiramente achando que é uma alucinação, mas que com o passar do tempo e por insistência dela, não se entregar à morte. Ruth o faz relembrar de seus anos felizes, desde quando se conheceram, no encontro por acaso na loja em que Ira trabalhava até o último dia de vida de Ruth. Quem narra a história de Ira e Ruth são os próprios personagens, em muitos diálogos e cenas de "flashback". Ao decorrer de sua narrativa vamos descobrindo a imensidão do amor deles.
image_7
Enquanto Ira mergulha em memórias e espera por socorro – ou pela morte para finalmente ter sua amada esposa em seus braços - temos paralelamente em outros capítulos, a história de Sophia Danko e Luke Collins.
Sophia é uma jovem de vinte e poucos anos que está na cidade de Luke batalhando para se formar e se dedica ao estágio em galerias de arte e museus. Apesar de amar o que faz, ela carrega o medo de não conseguir realizar seus sonhos após formada (prazer, Thaylane Danko!). Depois de um término complicado com seu ex namorado Brian, e após muita insistência de sua amiga Marcia, Sophia aceita o convite para sair a fim de esquecer por um momento seus problemas e vai à um rodeio. Mal sabia ela que isso ia mudar sua vida completamente...
image_8
Brian tenta obrigar Sophia a ficar com ele, porém aparece na hora para impedir o caubói Luke, que acaba brigando com o ex de Sophia a ponto de futuramente Brian querer se vingar. O que Luke não imaginava é que estava na hora certa e no lugar certo. Ele é um jovem peão que é conhecido mundialmente por ser um dos melhores em rodeios, mas que por trás de sua fama esconde sua insegurança nas montarias, consequência do grave acidente sofrido num dos rodeios, sendo derrubado, arrastado e terrivelmente machucado pelo touro Monstrengo. Luke é sério, preocupado com sua situação, vive na fazenda da família com a mãe, cuida do gado e de seus animais Cavalo, Demônio (seus dois cavalos) e seu cachorro chamado Cachorro.
image
No filme me apaixonei pelo casal que interpretou Ira e Ruth. Foi completamente diferente de quando li o livro, pois nele a história de Luke e Sophia prendiam muito mais minha atenção, a ponto de quando chegava os capítulos do outro casal eu torcer para chegar logo do outro. Porém no filme simplesmente me encantou a devoção que Ira tem por Ruth, chegando a ser tão palpável que é impossível não sentir na pele a força do amor que os une. Como era na década de 1940 Ira participou da segunda guerra mundial, foi privado do futuro pelo qual almejou, mas recebeu o melhor presente: uma longa vida ao lado do seu grande e único amor. O personagem carrega uma sabedoria que só o passar dos anos é capaz de proporcionar. Vibrei e me encantei com as palavras sinceras de um homem que viveu e se doou ao amor. Para mim, isso que é amor verdadeiro: esse tipo de relacionamento duradouro que cresce e se transforma a cada novo dia.
"[...] a mais longa jornada, essa coisa chamada vida. E a minha foi cheia de alegria por sua causa."
Já o casal Sophie e Luke no filme não me conquistou tanto como no livro. Os próprios personagens foram bem diferente do que eu imaginei (apesar de achar que o Scott interpretou muito bem Luke Collins), porém não deixei de torcer pelos dois. A história de um amor jovem, cheio de emoções à flor da pele e descobertas é tão gostosa de ler que fica impossível não nos envolvermos com os personagens. Sabe aquele frio na barriga do primeiro encontro? Eu senti isso quando Sophie e Luke se conheceram, e mais, ao avançar da leitura mergulhei de cabeça em seus dramas e medos. Sinceramente, a impressão que dá é que o romance é verdadeiro, que que vai além da ficção. Luke e Sophia são muito diferentes (ela uma típica universitária americana, ele um caubói tranquilo que vive no interior) mas ainda assim ficam perfeitos juntos.
A adaptação não foi fiel ao livro, coisa que me deixou um pouco frustada. Quem le o livro consegue viajar nas histórias e sentir a emoção dos personagens a cada página, já no filme como são cortadas muita coisa ele acaba se tornando meio clichê e com um final previsível.
Algumas coisas foram mudadas, como o acidente de Ira que foi no começo do filme e ele ao invés de ficar inconsciente e ter poucos dias de vida, fica no hospital até receber alta e ir pra casa, além de receber regularmente as visitas de Sophia, que lia as cartas que ele escreveu para Ruth, fazendo ele mergulhar no passado feliz que teve ao lado da esposa. Também muda o leilão que no livro Sophia é convidada a ir e lá ela e Luke descobrem que é de Ira. Já no filme o próprio Ira convida Sophia e Luke para ir ao leilão de suas obras. Apesar dessas mudanças gostei do filme e recomendo tanto ele quanto o livro. São frutos de mais uma obra maravilhosa do autor Nicholas Sparks.
image_5
"Se existe um paraíso, nós nos encontraremos de novo, porque não existe um paraíso sem você."

You Might Also Like

0 comentários

POSTS RECENTES