O que achei do filme Orgulho e Preconceito

12/29/2016 12:16:00 PM


Orgulho e Preconceito (Pride and Prejudice) foi escrito pela romancista Jane Austen, sendo considerado um clássico da literatura estrangeira. Já foi traduzido para outros idiomas e adaptado diversas vezes para a TV e o cinema. O romance nos apresenta a encantadora e determinada Elizabeth Bennet, que é a segunda irmã mais velha de um grupo de cinco irmãs. Elizabeth é uma jovem de personalidade forte e considerada moderna, com opiniões fortes sobre os problemas relacionados à educação, cultura, moral e casamento na sociedade aristocrática, já que se tratava de uma época em que estar casado era sinônimo de estar bem-sucedido. Lizzie sabe que precisa casar-se com um bom partido para ter garantias de um futuro prospero, e na história, sua mãe faz de tudo para ela aceitar se casar com o primo, por ter melhor condição financeira. No entanto, ela reluta contra isso e contra a vontade de sua mãe, rejeita o pedido mantendo-se firme quanto à sua decisão (rainha né mores?)




Do "outro lado do mundo" tem um rico e importante membro da elite de Londres, FitzWillian Darcy. A vida da família Bennet muda completamente com a chegada de Mr. Bingley, um jovem cavalheiro que aluga uma propriedade no campo chamada Netherfield, perto dos Bennet, ele chega à cidade acompanhado de sua irmã, Caroline Bingley, e de seu melhor amigo, Mr. Darcy, enquanto Bingley é bem recebido pela comunidade, Darcy mantém uma postura mais distante e desconfiada com relação às pessoas do campo. Acostumado a conviver com pessoas do mesmo nível social, ele se vê profundamente incomodado com as pessoas ao seu redor quando decide acompanhar o seu amigo Bingley a Netherfield Park. O jovem Bingley logo apaixona-se por Jane a irmã mais velha de Elizabeth, mas a respeito das interferências inadequadas e embaraçosas da família Bennet e da oposição da irmã de Bingley que considera Jane socialmente inferior, o romance começa a sofrer diversos questionamentos e dificuldades.


Elizabeth e Darcy são teimosos, têm temperamento e opiniões fortes, por isso acabam entrando numa series de informações mal compreendidas. Razão pela qual eles se odeiam no início mas logo muda com os diversos encontros inesperados. Lizzie e Darcy então descobrem-se apaixonados um pelo outro mas sem assumir, claro, pois são orgulhosos demais para admitir.



Analisando os protagonistas vemos duas pessoas que, mesmo sendo de realidades completamente diferentes, são unidas pelo destino, mostrando como o amor é capaz de juntar até mesmo aqueles que mais parecem ser opostas. De um lado temos Darcy, um aristocrata bonito, inteligente, porém sério e reservado. Sua compostura era vista por muitos como um excessivo orgulho devido ao seu status social, o que o faz ficar temeroso tanto aos seus sentimentos como ao romance do seu melhor amigo Bingley com Jane (irmã mais velha de Lizzie, pois a família Bennet é praticamente uma bagunça e a senhora Bennet notóriamente interesseira, oferece as filhas para homens de maior classe social.

Melhor cena <3
Por outro lado temos Elizabeth, que faz a gente lembrar da atual figura feminista, que defende seu ponto de vista, é corajosa e enfrenta quem precisar, seja a sociedade machista ou até mesmo as pessoas de sua família. É a típica mocinha heroína, que inspira a gente a ser como ela (girl power!).




You Might Also Like

0 comentários

POSTS RECENTES