Você partiu… E eu nem me despedi

1/14/2017 06:57:00 PM



Acho que suas malas já estavam arrumadas e eu nem me dei conta. Costumava comprar o jornal todos os dias, só pra ter o pretexto de passar pela sua faculdade te encontrar no horário da saída. Você nem imagina a quantidade de vezes que eu te escrevi poemas, letras de músicas e textos no blog. Ou de quantas vezes te stalkeei no Instagram e no Facebook para ver se você estava com outra pessoa. Eu sou ariana, você sabe! A gente gosta de coisas difíceis, e o impossível é tão agradável quanto cheiro de terra molhada num dia chuvoso. Parece que desde a nossa última conversa eu tenha me pegado pensando em nós dois. Não posso ver um casal de mãos dadas no shopping que eu lembro do nosso primeiro passeio, aquele que você me convidou pra ir no cinema. E uma coisa gente tinha como: amar filme de comédia romântica, desses bem clichê que tem um final feliz. Pena que os 99% é incompatível. Eu sou intuitiva e tinha certeza de que nosso final ser exatamente como nos filmes que a gente assistia no seu quarto finais de semana. Mas não percebi que nossas trocas de SMS estava com os dias contados.

Até hoje me pergunto porque a gente não fez que nem em "Uma Linda Mulher", quando você disse que era melhor a gente viver nossa vida separados. Eu queria ter ido na sua casa e talvez, ter aparecido no topo de uma limousine com uma rosa na mão e ter pedido pra você descer, que nem o Edward fez. Mas minha timidez não permitiu que eu fosse tão usada. Olha que essa cena daria um bom texto para o meu blog viu? Mas do que adianta se eu sei que você nem de olhar. Eu lamento tanto pelas nossas brigas. No começo a gente pedir desculpa, mas de um tempo pra cá ficamos cada vez mais em silêncio. O silêncio tão ensurdecedor quanto minha sala ficava quando você ia embora.
Depois que a gente terminou eu não conseguia mais me concentrar em nada. Tudo que eu olhava me fazia lembrar algo de você. E o pior é que eu não tive coragem de me livrar dos presentes que você me deu. Não tive coragem de seguir em frente sem ter você para dar a mão, ou ligar depois das 11h00 da noite para falarmos sobre as bandas de rock dos anos 80, ou pra fazer um piquenique domingo de manhã como eu tanto gostava. Não tive coragem de me desligar por completo da nossa história e virar a página do livro da vida. Me apeguei às nossas melhores lembranças, e esqueci das vezes que você me magoou. De todos os amores que eu tive você foi inesquecível. E até hoje me questiono se você ainda lembra de mim quando assiste How I Met Your Mother, ou quando ouve Wherever You Will Go do The Calling. Se mesmo do outro lado do mundo você não tem vontade de me ligar pra contar como foi seu dia na faculdade, se está se acostumando com o clima frio da Austrália ou se já conhece todos os pontos turísticos de Sydney.





Espero que você se torne um grande escritor e que seu livro vire um best-seller. Confesso que ainda desejo que você escreva algo sobre mim, como você disse que faria quando surgisse uma oportunidade, lá no comecinho do nosso namoro. Se lembra que sua maior inspiração era Romeu e Julieta? Se eu tiver um livro que conta nossa história um dia na minha prateleira, saberei então que fui o grande amor da sua vida, já que você mesmo falou que das maiores dores nascem os melhores romances.

You Might Also Like

0 comentários

POSTS RECENTES