A trilha sonora da minha adolescência

3/01/2017 02:00:00 PM



Olha quem apareceu depois de quase um mês!!! Haha. Precisava de um tempinho pra aproveitar o Restino das minhas férias (de volta dezembro!). Mas voltei porque eu preciso compartilhar com vocês uma coisa que amo falar: música. Não adianta eu tenho essa mania de associar música a tudo e todos. Tem música para viajar, para lembrar da época da escola, da infância, dos amores, dos amigos… Minha vida é uma trilha sonora! Até nos momentos difíceis eu tenho lembrança nas músicas.
É uma conexão muito forte, e todas elas são especiais para mim, porque faz parte da minha história e de quem eu sou. Se alguém quiser saber mais sobre mim, era só ouvir o CD com as músicas que marcaram as fases da minha vida que logo iriam saber e tirar suas conclusões - que chegariam em: ela é alegre, tímida, tagarela, louca, depressiva, foda, incrível, extrovertida, baladeira, sombria, gótica suave e romântica.- E continuariam tentando me decifrar com uma única palavra! Haha




Minha adolescência não foi diferente. Uma mistura de tudo e todas as emoções que uma garota na flor da idade sente. A, como é tudo intenso e muito novo pra gente… Se amamos, amamos muito. Se odiamos, odiamos mesmo. Se choramos sentimos que o mundo acabou. Ô fase intensa e ao mesmo tempo maravilhosa! Afinal, quem tem que se preocupar com as contas no final do mês? Qual curso fazer na faculdade? Como se sustentar ou ajudar em casa se não trabalhar? É aquela velha e clichê frase que a gente só entende depois dos 20: eu era feliz e não sabia.



Quando estava prestes a completar 15 anos eu mudei de colégio e fiz todo o ensino médio nele. Mal sabia eu que viver em uma das melhores fases da minha vida ali, e quantas histórias por mim protagonizado entenderiam músicas e umas músicas… Inclusive, eu já amava escrever na época, então meu caderno era cheio de letras de músicas (muitas delas eu inventava), poemas, poesias, crônicas e MSN de papel (que graças à Deus, somente eu e minhas amigas sabiam que tinha ali.... haha). Tudo era inspiração para ser transferida a um pedaço de papel. Como todos sabem, quando a gente muda de escola a gente também muda. Aí vem novos amigos, novos amores, novos crushs, novas inimigas (tem que ter né?), novas histórias... e não largava meus fones de ouvido e o MP3.




Tinha desde os clássicos da Madonna, aqueles lá dos anos 80, até os hip-hops dançantes que adorava ver os clipes no canal da MTV. Sean Kingston, Chris Brown Beyoncé, Avril Lavigne, Green Day, Blink 182, Kelly Clarkson, Evanescence, Demi Lovato, Miley Cyrus Ashley Tisdale, Vanessa Hundgess, Fall Out Boy, Spice Girls, 3 doors down Fergie, Cherish, Arctic Monkeys, Belinda, Leona Lewis, Britney Spears, Hilary Duff, Bon Jovi Fresno, NX Zero, Gwen Stefani, Paramore, RBD Katy Perry, JoJo, Jordin Sparks, kid Abelha, Lady Antebellum, Lily Allen, Lindsay Lohan, Mandy Moore, Mariah Carey, Sara Bareilles, Savage Garden Oasis, Simple Plan, The Calling, Red Hot Chili Peppers, The Pussycat Dolls, Tiago Iorc, Vanessa Carlton e Taylor Swift. Juro que acabei! Rs




Algumas bandas e cantores marcaram mais minha vida e eu não cansava de ouvir suas músicas bem alta no meu MP3 na saída da escola, enquanto caminhava para casa com meus amigos.
Eu sempre fui de gostar da música pela letra, e quando eu via que alguma traduzir o que eu sentia, pronto! Era minha música tema. O primeiro e segundo álbum da Avril Lavigne, intitulados 'Let Go' e 'Under My Skin' respectivamente, pareciam até que foram escritos com base na minha juventude. Sério. Sabe a clássica balada romântica I'm With You? Quando a leio, vejo como era semelhante ao que eu sentia na época, quando gostava de um menino da minha escola. E a Complicated? Nossa... esse não só lembro da quantidade de vezes que me perguntei porque a gente não dava certo como também porque ele bagunçava tanto meus pensamentos. Nobody's Home É uma mistura da minha adolescência com a minha atual fase. Avril claramente descreve uma menina perdida em sentimentos confusos, onde ela tenta se refugiar em lugar seguro, mas não há ninguém que possa ajudar. Nossa vida é uma montanha russa de emoções, que com o tempo pensamos ter controle sobre elas, mas que na verdade jamais teremos. Too Much To Ask, Tomorrow, Don't Tell Me e Sk8er Boy ❤ (volta 2008!!!).

As batidas contagiantes das músicas da Rihanna me fazer lembrar de como eu amava tudo aquilo que estava vivenciando. Me lembro dos meus amigos, da gente dançando nas festas, de como a gente era despreocupado e que nossas únicas dúvidas eram sobre nossos amores platônicos. Say It, Te Amo, P.S: I'm Still Not Over You, Cry, Final Goodbye, Rehab, Pon De Replay, Don't Stop The Music, What's My Name, Breaking Dishes, Kisses Don't Lie, Shut Up And Drive, SOS, If It's Lovin' That You Want e claro, Umbrella - Uma vez, durante as aulas de educação física, eu e minha amiga cantamos ela bem alto, a ponto de todos ali olharem para nossa cara e por coincidência, começar a chover!!! Risos. - Que saudade!




E vocês? Quais músicas mais marcaram essa fase? Se identificaram com alguma música? Escreve pra mim nos comentários e vamos TC! Haha

You Might Also Like

2 comentários

  1. Ah que bacana! Eu ouvia muito Avril, Ash, Miley mas a musica que mais marcou foi call me maybe, é ate recente né? Kkk

    Gostei muito do seu cantinho, venha retribuir a visita no meu que acabei de começar!
    Beijos e beijinhos <3
    Blog da Lili Pereira / <- clica ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili! Seja bem-vinda aqui! ✨
      Siiim! Também curto Carly Rae Jepsen 🙌🏼 ADORO Call Me Maybe, toca aqui migs 👋🏼 haha
      São muitas músicas maravilhosas né? Podem passar anos que vou continuar ouvindo elas no último volume com meus fones de ouvido, e dançar como louca por aí... Rs

      Obrigada pelo feedback! Amo ler comentários assim! <3
      Ah! Fui lá no seu blog e também gostei muito, viu? Tem até um comentário no seu último post.
      Xoxo 💋

      Excluir

POSTS RECENTES